Se puder ver, repare!

O título traz um conselho de Saramago que pode ser aplicado às escolas públicas do Estado de São Paulo, onde coexistem altos índices de violência e baixo rendimento dos alunos

A gente não quer só fazer

Com excesso de tarefas a cumprir, criança em geral tem a criatividade inibida pela escola, mas não precisava ser assim

Virose na linguagem pedagógica

Professor Vanderlei critica o uso exagerado de termos médicos como atendimento e diagnóstico para se falar do aluno e da educação

Shopping Nostrum

Professor Vanderlei tenta entender o motivo para o pânico nos casos de rolezinhos dos shopping centers

O que queremos com o ensino?

Para o professor Vanderlei, enquanto a pergunta acima não for respondida, não dá para culpar o professor pelo mau desempenho dos alunos em exames como o Pisa

Aprovar ou reprovar?

Para o professor Vanderlei, nem uma coisa nem outra, pois não adianta buscar fórmulas mágicas para melhorar o ensino no País; é preciso entender o problema

Saldão de notas

Escolas da rede de SP se esforçam para alunos irem bem no Saresp; segundo Ministério Público, uma delas até fraudou avaliação

Os excluídos de dentro

Democratização do acesso ao ensino ocorreu de uma forma perversa, diz o professor Vanderlei; a exclusão agora está dentro da escola pública, que é precária

Cuidado com o estereótipo!

Alunos violentos, professores reféns, relações deterioradas. Por que querem colar essa imagem negativa na escola pública nas reportagens da grande imprensa?

Por uma educação estimulante

A progressão continuada é uma ideia que não deu certo. Reprovar também não ajuda; solução é começar a ver aluno como ser em formação

Salvem a professorinha!

O garimpo urgente e necessário não é de ouro, prata, minério de ferro ou bauxita. Mas de cidadãos capazes de fazer a diferença. Hoje e sempre