canudo-de-plastico-se-tornou-o-vilao-da-hora

Canudo de plástico se tornou o vilão da hora

As montanhas de embalagens plásticas (sacolas e garrafas, por exemplo) descartadas irregularmente têm sido motivo de preocupação por parte dos ecologistas. Afinal, além de poluir rios e oceanos, elas acabam causando a morte de animais marinhos que confundem este material com organismos comestíveis, como algas. Depois das sacolas plásticas e das garrafas, o canudo de plástico se tornou o vilão da hora.

Inúmeras campanhas vêm pipocando em diversas partes do mundo pedindo o banimento do produto. Os ativistas dizem que, devido à sua forma, o canudo de plástico representa um perigo maior para os animais marinhos, pois ele pode causar o entupimento das vias respiratórias, especialmente das tartarugas.

De fato, o canudo de plástico se tornou uma febre nos últimos 20 anos. Houve um tempo no qual era difícil encontrar o produto. No máximo, as lanchonetes da moda trabalhavam com a versão de papel. Depois, o canudo de plástico passou a ser colocado à disposição dos clientes em restaurantes, lanchonetes e botecos. Hoje, acompanham até copos de água!

O problema é grave porque, ao contrário das garrafas e embalagens maiores, os canudos de plástico não integram o portfólio de produtos da cadeia de reciclagem. Ou seja: ou vão parar em aterros ou acabam sendo descartados na natureza, mesmo!

Mas é só um canudinho!

canudo-de-plastico-se-tornou-o-vilao-da-hora
Operação para retirar canudo de plástico da narina de tartaruga

Alguns números ajudam a entender o tamanho do problema. Nos Estados Unidos, por exemplo, são utilizados 500 milhões de canudos de plástico por dia. Volume suficiente para encher 46,4 mil ônibus! O Brasil também não fica atrás. Nada menos do que 95% do lixo encontrado em nossas praias são resíduos plásticos. Apesar de não existirem métricas sobre o volume de canudos de plástico, a mobilização contra este produto já conseguiu a adesão de um número expressivo de pessoas.

Uma das ações contra o canudo de plástico inclui artistas e personalidades que se uniram na campanha #paredechupar (o vídeo está publicado na TV 1 Papo Reto, que fina na área central da nossa homepage). A linguagem bem-humorada e de duplo sentido busca chamar a atenção para a questão.

O mundo corporativo também vem se mexendo. Afinal, ninguém deseja ser apontado como o responsável pelo cumprimento da nefasta previsão que indica que em 2050 haverá mais plástico do que peixes, nos oceanos.  No setor de cruzeiros marítimos, quem saiu na frente foi a americana Royal Caribbean que acaba de anunciar a eliminação do canudo de plástico de todos os 50 navios de sua frota.

Numa segunda etapa, a empresa pretende banir todas as embalagens plásticas descartáveis: do mexedor de café, passando pela “sombrinha” que enfeita os drinks, até os pratinhos de doces. Tudo será substituído por bambu produzido em área certificada.

 

SAIBA MAIS

Sobre a ONG que luta contra o canudo de plástico, no mundo

 

 

 

(Visited 94 times, 1 visits today)