Mundo cobra do Brasil liderança na agenda do desenvolvimento sustentável, diz ex-ministra do Meio Ambiente

Segundo Izabella Teixeira, mais do que governos, protagonismo das discussões em torno da economia de baixo carbono tem que estar com o setor privado

 Ajude 1 Papo Reto a continuar divulgando as grandes iniciativas em ESG, inovação e empreendedorismo de impacto social: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ou faça uma DOAÇÃO

 

 Produção de mudas nativas, para recomposição de matas, pela Legado das Águas, da Votorantim

 Por Ronaldo Luiz para Coalizão Verde (1 Papo Reto, CenárioAgro e NeoMondo)

O mundo espera que o Brasil assuma, de fato, sua liderança como país guiado pelo desenvolvimento sustentável. Foi o que destacou a ex-ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, durante a cerimônia do Prêmio ECO Amcham, realizado na última quinta-feira (21), em São Paulo (SP). 

“O Brasil precisa ressaltar a agenda da sustentabilidade como ativo político”, disse a ex-ministra. Segundo Izabella, a despeito do que o noticiário vem repercutindo nos últimos tempos, as questões de sustentabilidade estão sendo sim debatidas em importantes fóruns internacionais. “O tema está, por exemplo, na pauta do G20”, afirmou. 

De acordo com a ex-ministra, mais do que governos, o protagonismo das discussões em torno da economia de baixo carbono tem que estar com o setor privado, com as empresas discutindo riscos e oportunidades de negócios.