Fabricantes de embalagens de tintas apostam na logística reversa

Fabricantes de embalagens de tintas apostam na logística reversa

Prolata inaugura pontos de coleta seletiva de embalagens em quatro cidades da Baixada Santista

 

 

 Ajude 1 Papo Reto a continuar divulgando as grandes iniciativas em ESG, inovação e empreendedorismo de impacto social: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ou faça uma DOAÇÃO

 

 

 

Por Rosenildo Ferreira para COALIZÃO VERDE (Cenário Agro, Neo Mondo e 1 Papo Reto)

 

Quanto o assunto é reciclagem de latas, o Brasil se impõe como campeão mundial. Afinal, por aqui nada menos do que 98% das latinhas de alumínio retornam para o ciclo produtivo, graças à ação de cooperativas de catadores de materiais recicláveis. Contudo, esse elevado índice de reaproveitamento não se reflete em relação a outros materiais recicláveis. Isso acontece devido a inúmeros fatores. A lista inclui desde a falta de uma política de remuneração que viabilize a ação das cooperativas, até mesmo a especificidade do consumo, no caso dos materiais cuja venda ocorre de forma extremamente pulverizada.

 

É neste contexto que entra a legislação, especialmente a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), desenhada com o objetivo de ordenar o setor, no Brasil. Um de seus pontos mais importantes é o que trata da logística reversa que, em linhas gerais, colocar os fabricantes de produtos de consumo como responsáveis por toda vida útil do produto, até sua destinação final.

 

Modelo do PEV que está sendo instalado na Baixada Santista

 

Para viabilizar o cumprimento dessa disposição legal é necessário incluir o consumidor nessa cadeia. E é isso que a Associação Brasileira de Embalagem de Aço (Abeaço) com a inauguração de pontos de coleta do Prolata, na Baixada Santista, no litoral sul de São Paulo. O primeiro PEV (Ponto de Entrega Voluntária) de latas de tinta pós-consumo começa a funcionar no sábado (29/6), na cidade de Santos. Ao longo da semana seguinte serão instalados outros em mais três cidades: Guarujá, São Vicente e Itanhaém.

 

Mais do que apenas receber embalagens, o programa possui um caráter educativo. Tanto para o consumidor, quanto para o lojista. A campanha da Abeaço, em parceria com a Associação Brasileira dos Fabricantes de Tintas (Abrafati) e a Associação dos Revendedores de Tintas do Estado de São Paulo (Artesp) é parte de um Termo e Ajustamento de Conduta (TAC) celebrado com o Ministério Público de São Paulo. Pelo acordo, a instalação dos PEVs nestas localidades poderia acontecer até novembro de 2020.

 

“Acreditamos que é papel do fabricante de latas de aço recebê-las de volta e encaminhá-las para revalorização. Por isso, o Prolata foi o primeiro programa de logística reversa para embalagens reconhecido pelo Ministério do Meio Ambiente”, explica Thaís Fagury.