Madeiiira!!!!!! A construtech Noah aposta nas virtudes dessa matéria prima renovável

Madeiiira!!!!!! A construtech Noah aposta nas virtudes dessa matéria prima renovável

O setor da construção civil é um dos que mais causam impactos ambientais.

Afinal, em sua cadeia produtiva estão praticamente todas as atividades industriais, muitas das quais causam um grande impacto ambiental. Por conta disso, o conceito de construção verde e prédio sustentável ganharam vida nos últimos 20 anos. Inclusive no Brasil, que está entre os cinco primeiros do ranking global do Green Building Council (GBC) em número de edificações com selo verde. Neste contexto, o país deveria figurar como um solo fértil para novas inovações construtivas, correto? Mas não é isso que acontece: “As barreiras para a adoção de tecnologias diferenciadas é tão grande que lembra a Muralha da China”, diz, em tom de desabafo, o fundador e CEO da Noah, Nicolaos Theodorakis, 44 anos.

Nicolaos Theodorakis Noah 1 papo reto 300x225À frente da startup, esse empreendedor serial pretende disseminar por aqui um sistema construtivo de prédios, baseado na Madeira Laminada Cruzada (CLT, da sigla em inglês). Para isso, investiu R$ 1,6 milhão na estruturação do negócio. “Boa parte dos recursos foram aplicados em Pesquisa e Desenvolvimento”, diz. A Noah surgiu a partir de estudos e observações coletadas por Nico, como ele é mais conhecido no setor da construção civil, ao longo de inúmeras viagens.

 Ajude 1 Papo Reto a continuar divulgando as grandes iniciativas em ESG, inovação e empreendedorismo de impacto social: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ou faça uma DOAÇÃO

 

Segundo ele, o sistema CLT é bastante popular nos Estados Unidos e no Canadá (em Quebec e Vancouver existem edifícios de até 25 andares erguidos em CLT), mas é na Áustria que sua aplicação ganhou uma escala surpreendente. “A redução dos impactos ambientais do setor só será possível com o uso de materiais renováveis e sistemas construtivos mais eficientes, nos quais não exista espaço para o desperdício”. Outra vantagem é o tempo de duração da obra, 25% menor que no caso das edificações similares, no modo convencional. “Nossa meta é igualar o padrão internacional, reduzindo o tempo à metade”, conta.

Desde o lançamento da construtech, em outubro de 2019, Nico e sua equipe, composta por Adir Filho, Cintia Valente, Magno Soares e Ricardo Loureiro, se dedicam a evangelizar potenciais parceiros e clientes. “Nossas ações iniciais envolveram a transformação de Nico em uma referência no debate sobre construção sustentável, baseada em madeira”, conta Cintia, responsável pela área de comunicação e marketing da Noah.

A aproximação com organizações ambientais, como o Imaflora, além de produtores e beneficiadores de madeira e escritórios de arquitetura ajudaram a abrir caminhos. O número de fabricantes de madeira engenheirada saiu de praticamente zero para 50, enquanto a carteira de pedidos começa a ganhar forma: o primeiro empreendimento com a tecnologia CLT começará a ser construído ainda este ano, na Vila Madalena, bairro da Zona Oeste da cidade de São Paulo.

Noah predio de madeira no canada 1 papo reto 3 293x300Prédio em CLT, no CanadáAlém da questão ambiental, a equipe da Noah também adicionou outros atributos à lista de argumentos de sedução. Especialmente aqueles que chamam a atenção de empresas preocupadas em desenvolver o tripé ESG (acrônimo para Meio Ambiente, Social e Governança, na sigla em inglês) e se manter em linha com o “espírito do tempo”. “As obras de madeira necessitam de mão de obra qualificada, pois a inteligência substitui a força bruta”, explica Cintia. “Isso permite incorporar as mulheres de uma forma mais ampla nos canteiros de obras.”

Mais que uma aposta, Nico criou a Noah a partir de um extenso background adquirido a partir de uma sólida trajetória empreendedora, a partir dos aprendizados na área financeira. A lista de empresas criadas e investidas por ele inclui a Credihome, a FinCapital e a Alfa Realty, incorporadora especializada no segmento de prédios de alto padrão, em São Paulo.