Coca-Cola amplia aposta na reciclagem

Coca-Cola amplia aposta na reciclagem

A Coca-Cola Brasil participa, entre os dias 12 e 14 de dezembro da Expocatadores, principal evento que reune organizações de catadores de materiais recicláveis e entidades relacionadas no Brasil. A reciclabilidade e circularidade de suas embalagens é uma preocupação global da Coca-Cola há décadas, que tem a coleta e reciclagem como um dos principais pilares de sua agenda de ESG. Nos últimos cinco anos, os projetos de apoio à reciclagem inclusiva, como o Reciclar pelo Brasil, foram responsáveis por recolher e reciclar mais de 550 mil toneladas de material reciclável, enquanto que iniciativas focadas em reciclagem de PET pós-consumo como a SustentaPET e Recicla Solar garantiram a circularidade de mais de 120 mil toneladas de embalagens, o equivalente a 2,4 bilhões de garrafas PET.

Por acreditar na importância dos catadores de materiais recicláveis como protagonistas na cadeia de reciclagem e economia circular, a empresa irá expandir ainda mais suas ações. Em 2023, a Coca-Cola Brasil investirá R$6,5 milhões em programas de apoio e fortalecimento da reciclagem inclusiva liderados pela ANCAT (Associação Nacional de Catadores e Catadoras de Materiais Recicláveis) em todo o território nacional. Além disso, através de uma parceria e projeto apoiado pela The Coca-Cola Foundation, outros US$ 450 mil dólares (aproximadamente R$ 2,3 milhões) serão investidos no fortalecimento e melhoria de cooperativas e organizações de catadores dos estados de São Paulo, Pernambuco e Minas Gerais.

O investimento vai impulsionar ainda mais o impacto de programas de coleta e reciclagem inclusiva que transformam a vida de milhares de pessoas por meio da valorização, formalização, capacitação e investimentos em infraestrutura. O Reciclar pelo Brasil, por exemplo, já ajudou a formalizar mais de 150 cooperativas no país e, desde sua fundação, em 2017, gerou mais de R$ 344 milhões em renda para os catadores e catadoras.

“É na coleta e destinação adequada de embalagens pós-consumo que a Coca-Cola Brasil percebe um dos maiores desafios da cadeia da reciclagem.  Por isso,  trabalhamos incessantemente na melhoria e mudanças significativas em nossa produção e portfólio para ampliar a circularidade de nossas embalagens, além de colaboramos com  empresas, ONGs e governos”, ressalta Silmara Olívio, diretora de Relações Corporativas Cone Sul na Coca-Cola América Latina. “Nossos avanços não seriam alcançados sem a atuação de catadores e cooperativas, verdadeiros protagonistas da reciclagem no Brasil”, conclui.

Os esforços da empresa no caminho da redução e gestão correta dos resíduos fazem parte do compromisso global da The Coca-Cola Company por uma nova economia circular, a visão de Mundo Sem Resíduos, através da qual a companhia se compromete a tornar 100% das embalagens recicláveis até 2025 e, até 2030, usar 50% de material reciclado nas embalagens, ter pelo menos 25% de bebidas vendidas em embalagens retornáveis e dar destinação adequada ao equivalente a cada embalagem que coloca no mercado.

Participação na Expocatadores

A 9ª edição da Expocatadores será realizada entre os dias 12 e 14 de dezembro no Galpão Armazém do Campo, em Campos Elísios, região central de São Paulo. O evento é organizado pela ANCAT, pelo Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis e pela Unicatadores e tem a Coca-Cola Brasil como uma das principais patrocinadoras.

A empresa assinará um termo de cooperação técnica no qual retifica e amplia a parceria com a ANCAT, integrando organizações e cooperativas de catadores associadas à ANCAT a programas e iniciativas apoiados pela companhia para garantir a circularidade de embalagens PET coletadas por estas cooperativas. A Coca-Cola também vai participar de diversas atividades durante o evento. Entre elas, está prevista a participação do Diretor de Relações Governamentais da Coca-Cola Brasil, Victor Bicca, em um painel sobre soluções e desafios por uma nova agenda sustentável e inclusiva, e do Gerente Sênior de Sustentabilidade Cone Sul na Coca-Cola América Latina, Rodrigo Brito, que participará do painel sobre o programa Reciclar pelo Brasil. Por todo seu histórico de trabalho pela valorização da reciclagem inclusiva, a Coca-Cola Brasil será contemplada com o selo “Empresa Amiga dos Catadores”, recebido pela Diretora de Relações Corporativas Cone Sul na Coca-Cola América Latina, Silmara Olívio.

*O credenciamento de jornalistas deve ser feito pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.enviando nome completo, empresa, e-mail e telefone.

Saiba mais sobre os programas apoiados pela Coca-Cola Brasil

Reciclar pelo Brasil: Nascida em 2017, a iniciativa é uma parceria entre Coca-Cola Brasil, outras empresas da indústria de alimentos e bebidas e ANCAT. É o maior programa privado de apoio à reciclagem inclusiva do país no que se refere à formalização do trabalho de catadores de resíduos, garantindo condições dignas de trabalho. Atualmente, congrega 18 grandes companhias e apoia diretamente 233 cooperativas e associações de catadores em 161 cidades de 26 estados. Recentemente, atingiu o marco de 550 mil toneladas de materiais recicláveis, gerando mais de R$ 344 milhões convertidos em renda para os catadores.

SustentaPET: Uma parceria com a engarrafadora Coca-Cola Femsa, a SustentaPET é uma central de coleta de PET pós-consumo. Atualmente, são quatro unidades em operação – duas em SP, uma no RS e uma em MG. Desde 2019, a SustentaPET já reciclou mais de 1,8 bilhão de garrafas e 90 mil toneladas de PET. É a primeira vez no Brasil que uma indústria de larga escala passa a comprar diretamente PET pós-consumo de cooperativas e catadores, redesenhando a cadeia de logística reversa.

Recicla Solar: Realizado junto à engarrafadora Solar, é uma parceria com centrais de coleta, organizações de catadores e agregadores de PET pós-consumo com atuação em Pernambuco, Ceará e Bahia. Só de janeiro a outubro deste ano, mais de 7.500 toneladas de PET foram coletadas e destinadas para reciclagem – o equivalente a 150 milhões de garrafas.