O desenvolvimento espírito-sustentável das mulheres negras

O desenvolvimento espírito-sustentável das mulheres negras

 Ajude 1 Papo Reto a continuar divulgando as grandes iniciativas em ESG, inovação e empreendedorismo de impacto social: ANUNCIE ou faça uma DOAÇÃO

 

Semana passada um jornal importante daqui de Salvador me entrevistou para falar sobre a potencialidade da produção feminina sustentável. Coincidentemente, no mesmo dia, o presidente da República havia vetado a distribuição gratuita de absorventes para mulheres em situação de vulnerabilidade.

Para quem não sabe, eu tenho um empreendimento que desenvolveu o primeiro absorvente biodegradável do Brasil. O repórter, na ocasião, finalizou a entrevista me perguntando de maneira muito sábia, o que o veto tinha significado para mim, não enquanto uma mulher que trabalha com absorventes e fala de pobreza menstrual, mas como uma empreendedora de sustentabilidade.

Pois bem, uma vez aqui em meu país, Salvador, ao sair para correr pela manhã, vi uma mulher negra lindíssima grávida no meio do mar, sozinha, banhando sua barriga às 5h da manhã. Até hoje me pergunto se aquilo realmente aconteceu ou era apenas delírio. Em qualquer uma dessas situações, essa imagem diz tanto sobre as mulheres negras da cidade e, digo mais: essa cena fala muito, muito mesmo, de desenvolvimento sustentável e vou dizer o porquê. 

Hellen Nizinga 1 documentario 1 papo retoHellen, no interior da Bahia, durante produção de documentárioO conceito de desenvolvimento sustentável surge, através da Organização da Nações Unidas (ONU), para promover um modelo de desenvolvimento econômico global compatível com a conservação ambiental e a equidade social. “O desenvolvimento sustentável é o desenvolvimento que atende às necessidades do presente, sem comprometer a capacidade das gerações futuras de atender às suas próprias necessidades ”. (CMMAD, 1987: 24).

O desenvolvimento sustentável tornou-se um manifesto político, no qual cidadãos, organizações civis, empresas e governos são orientados a promover ações voltadas para um objetivo comum: a sustentabilidade. Baseado em três pilares, econômico, ambiental e social, se faz necessário que estes três elementos estejam em convergência para que o conceito seja aplicado.Quando o repórter me perguntou o que aquele veto, enquanto empreendedora de sustentabilidade, tinha significado para mim automaticamente eu retomei este conceito. Como podemos falar de sustentabilidade se não temos dignidade?

Quando vetos como esse acontecem, privam-se, por exemplo, que mulheres possam trabalhar e meninas possam estudar. Estima-se que meninas perdem cerca de 45 dias de aula por falta de absorventes, dados que impactam diretamente no pilar social e econômico que vimos anteriormente, ou seja, a sustentabilidade não pode acontecer.

Faço muito gosto a esta agenda global que foi institucionalizada, cansativa a sensação de girar em círculos, porém acredito que esta pauta, a exemplo, soma ao coro incessante pela igualdade de gênero, que mais uma vez, acentua o conceito da sustentabilidade em cadeia. Não é apenas uma cantiga dos direitos humanos, mas também é indiscutivelmente uma coisa inteligente a se fazer. Os países ou economias não podem colher todo o seu potencial se metade da população for ignorada ou marginalizada. Além disso, acredita-se que a inclusão das mulheres tem implicações importantes para a redução da pobreza e o crescimento econômico. É uma economia inteligente.

Uma mulher negra baiana, uma mulher negra - mãe de uma criança negra -não dorme enquanto seu filho não chegar: Boom! Desenvolvimento sustentável.

desenvolvimento espirito sustentável das mulheres negras 1 papo retoOrla do Rio Vermelho, bairro de SalvadorDesenvolvimento sustentável de maneira desenhada é estar no mar às 5h da manhã, banhando seu ventre, porque quando cuidamos da natureza, a natureza cuida da gente. É cíclico. É formar um menino saudável para a conquista econômica.

Quando nós mulheres negras temos acesso ao mar, podemos banhar nossos ventres. Podemos zelar pela nossa ascendência, cuidar de nossa ancestralidade, honrar nossa espiritualidade. Isso é certeza de futuro. Quando nós mulheres negras temos acesso ao dinheiro podemos cuidar de nossa comunidade, costurar nossas estratégias, traçar nossos caminhos e isso é certeza de futuro. 

Depois de responder como o social impactava o ambiental que, por sua vez, impacta a economia e vice-versa, me vejo mais uma vez sobre o questionamento de quando nós mulheres negras vamos poder assumir as nossas pautas e dentro delas incluo a sustentabilidade.  

Quando a EcoCiclo lançou o marketplace, nossa maior motivação foi a geração de renda e a acessibilidade ao profissionalismo. Essa é nossa missão, nós investimos em mulheres porque acreditamos nelas e no empreendedorismo como ferramenta de transformação social. A pauta da sustentabilidade por amor, ou por necessidade, cada dia será mais urgente e precisamos pensar meios de incluir os impactados na solução.

Afinal, nada de nós sem Nós!

Hellen Nzinga
Author: Hellen Nzinga
Sobre o/a Autor(a)
Hellen Nzinga é ativista político-social. Graduada em comunicação pela Universidade Católica de Salvador, ela é cofundadora startup EcoCiclo, criada com o objetivo e lutar contra a pobreza menstrual.
Mais artigos