Todo alimento orgânico é saudável?

Todo alimento orgânico é saudável?

Não. Nem todo alimento orgânico é saudável. De acordo com o Guia Alimentar para a População Brasileira, uma alimentação adequada e saudável está baseada em refeições feitas com alimentos in natura e minimamente processados.

A recomendação é usar os processados apenas como ingrediente no preparo das refeições e evitar os ultraprocessados. Os alimentos ultraprocessados são desabastecidos nutricionalmente, pois têm pouco ou nenhum ingrediente in natura em sua composição, além de utilizar aditivos para dar cor, sabor, aroma e textura aos alimentos.

 Ajude 1 Papo Reto a continuar divulgando as grandes iniciativas em ESG, inovação e empreendedorismo de impacto social: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ou faça uma DOAÇÃO

 

Uma alimentação saudável está relacionada à ingestão e combinação de alimentos que fornecem uma gama variada de nutrientes ao nosso organismo e não à ingestão de um ou outro nutriente isoladamente.  A composição nutricional pobre e desbalanceada dos ultraprocessados não permitem que sejam considerados alimentos saudáveis, e ainda favorecem doenças do coração, diabetes e vários tipos de câncer.

Seguindo esse raciocínio exposto no Guia Alimentar, um alimento orgânico ultraprocessado não é saudável. Tão pouco pode ser considerado comida de verdade.

Na hora da escolha de um alimento orgânico industrializado, vale a mesma regra de ouro utilizada para identificar qualquer alimento ultraprocessado: ler a lista de ingredientes descrita no rótulo. Quanto mais ingredientes que não reconhecemos ou não temos na despensa de casa, pior será a escolha. Gordura vegetal hidrogenada, óleos modificados, xarope de frutose, isolados proteicos, emulsificantes, corantes, aromatizantes e realçadores de sabor são exemplos de ingredientes que indicam que um alimento é ultraprocessado e, portanto, deve ser evitado mesmo que seja orgânico.

Ainda de acordo com o Guia Alimentar para a População Brasileira, uma alimentação adequada e saudável deriva de um sistema alimentar social e ambientalmente sustentável, que leva em consideração o impacto das formas de produção e distribuição dos alimentos.

Neste sentido, os alimentos orgânicos e agroecológicos levam vantagem. Além de serem livres de toxicidade (por serem produzidos sem agrotóxicos) são produzidos com base em modelos agrícolas que preservam os recursos naturais, valorizam a agricultura familiar e os trabalhadores envolvidos na cadeia produtiva.

Para não errar, é necessário estar atento. Antes de adquirir um alimento orgânico industrializado, além procurar pelo selo de identificação de produto orgânico, é necessário ler o rótulo.

Vale lembrar que, no Brasil, para um alimento industrializado ser considerado orgânico é necessário que contenha em sua formulação pelo menos 95% de ingredientes orgânicos.  Produtos que contenham entre 70% e 95% de ingredientes orgânicos devem estar identificados como “produto com ingredientes orgânicos”.

Milena Miziara
Author: Milena Miziara
Sobre o/a Autor(a)
Milena Miziara é jornalista. Desde 2019 também atua como sócia-fundadora da marca de frutas Laverani Orgânicos (SP)
Mais artigos