Ritmo e poesia

O rap não mudou depois que foi assimilado pelo mercado, sua missão continua a mesma, falar sobre o dia a dia com ritmo e poesiaEm uma conversa informal com amigos sobre sociedade, comportamentos, hábitos e sobre os conflitos do dia dia e de como caminha nossa sociedade (como se fôssemos resolver alguma coisa, o que não é verdade, mas falar sobre esses assuntos traz um alívio por saber que não sou só eu que penso sobre isso), chegamos ao assunto música. Hip hop, mais especificamente, e rap. Isso me trouxe um sorriso nos lábios. Nessa conversa me lembrei que o rap tem uma missão, não que eu me tenha esquecido disso, mas por alguns instante isso me veio como algo que já não percebia. Essa conversa me fez entender algumas coisas. Hip Hop é uma cultura que nasceu nas ruas para as ruas. Sua linguagem, desde sua raiz, tem a missão de transmitir informações contundentes através da arte, expressão corporal, ritmo, rima e poesia. 40 anos de hip hop Veja bem, eu não sou uma especialista. Sou uma praticante, não estudei o rap, mas tenho vivido e ouvido desde de mil novecentos e bolinha... Por isso, peço licença aqui para dizer em algumas linhas sobre o que é o rap nacional para mim. Quantas músicas loucos já ouvimos e ao escrever esse texto estava logo ouvindo um Racionais MCs. Vixe, já pode imaginar como estava inspirada para falar sobre a missão que o rap nacional tem! E não se perdeu, não importa o quanto as batidas estejam envolventes e dançantes, sua missão continua a mesma. São 40 anos de hip hop, e nos últimos anos tem se falado muito sobre essência, cultura, sobre quem se vendeu ou sobre quem comprou. Já estamos no mercado Ouvindo os raps de antes e de agora, penso que, se o "querer se organizar para viver de sua cultura" é ser vendido, então estamos vendidos. Pois já estamos no mercado e, agora, é assim. Queiram vocês ou não, o caminho foi aberto e não tem mais como voltar atrás. Com tanta evolução e mudanças em nossa sociedade, era óbvio que o rap nacional teria que acompanhar esses acontecimentos. O que não fez com que perdesse sua missão que é de falar sobre o nosso dia a dia, de que o pobre e o preto ainda é discriminado no Brasil e de que muita coisa ainda precisa ser feita. A nova geração do rap nacional tem trazido essa missão: somos inspirados por grandes músicos do velho samba de raiz, da MPB e da tropicália. Eles sofreram por cantar e dizer o que pensavam... Somos inspirados por grande grupos de rap nacional como Racionais Mcs, Dexter, Dina Di, Sabotagem, Consciência Humana, Rzo e muitos outros que, com suas linguagens dos jovens da periferia de 1990, diziam o que acontecia dentro das favelas do Brasil. Se observamos até a linguagem dos jovem representantes do rap hoje, a ideia não mudou. Hip hop é estilo de vida e vai além da roupa larga ou a forma de falar. O rap é ritmo e a poesia de como você leva sua vida e como faz para mudar sua realidade, seja qual for o seu problema, é por isso que vejo todo dia pessoas no metrô, no ônibus de terno e gravata ouvindo um bom rap. Bons profissionais se identificando com as batidas envolventes dos MCs com os scratz e batidas que o DJ faz com os samples muito bem encaixados dando a melodia. "Gíria não, dialeto" O rap a cada dia tem chegado nos meios de comunicação e a ouvidos que jamais imaginariam comprar um disco de rap. O rap está no seu comportamento perante a sociedade. Você é quem escolhe como quer viver e andar, qual a realidade que deseja ter e como será o ritmo da sua vida. Como DJ, eu poderia indicar muitos raps nacionais. São muitos os artistas da velha e da nova escola. Mas fique à vontade para escolher aquele com quem você se identifica mais! Sabe aquela frase de um rap que sempre fica na cabeça: qual é a sua? Eu gosto de algumas, como "Um bom lugar se constrói com humildade" ou "Ginga e fala gíria, gíria não, dialeto"... São muitas, fique à vontade para postar aqui para nós do 1 Papo Reto. Será um prazer saber como é o ritmo e a poesia com que leva o seu dia. Fico por aqui hoje... Escrever sobre hip hop e rap me deixa muito feliz e espero que você se identifique com esse texto também!

 Ajude 1 Papo Reto a continuar divulgando as grandes iniciativas em ESG, inovação e empreendedorismo de impacto social: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ou faça uma DOAÇÃO