Descolada e muito consciente

Conhecida por sua participação na franquia cinematográfica Harry Potter, a atriz britânica Emma Watson acabou se convertendo em uma apoiadora de primeira hora da causa da sustentabilidade. Para isso, empresta seu nome para inúmeros projetos, especialmente àqueles ligados ao mundo fashion. De acordo com reportagem do portal americano Tree Hugger, a atriz arrasou em sua aparição no Met Gala, a Noite de Gala 2016, realizada no Metropolitan Museum, de Nova York.

Ela estava a bordo de um longo preto e branco produzido pelo designer Calvin Klein, com assessoria da consultoria britânica Eco-Age. O tecido era feito a partir de garrafas PET descartadas. O cuidado se estendeu aos demais itens utilizados na confecção: o zíper também foi oriundo de reciclagem. “O plástico é um dos maiores poluidores do planeta. Ao optar por um vestido feito de plástico reciclado eu procuro mostrar que a criatividade, a tecnologia e a moda podem trabalhar juntos (para ajudar a solucionar o problema)”, disse em post em sua página no Facebook.

O vestido não surpreende apenas pelo uso de matérias-primas reaproveitadas ou orgânicas, mas também pelo fato de ter sido desenhado para ser versátil e usado em diversas ocasiões. Em vez de uma peça única, Klein elaborou uma peça capaz de se transformar em um conjunto de calça e blusa ou estas peças separadamente.

Não é a primeira vez que a jovem atriz adere à chamada moda ética e sustentável. Em 2001 ela foi um dos destaques do catálogo Naked Fashion: The New Sustainable Fashion Revolution, no qual ela narra sua visita a uma região paupérrima de Daka, capital de Bangladesh, na qual conheceu uma oficina de costura que atende grifes de renome global. Ela também é entusiasta de campanhas como #30Wears, que incentiva as pessoas a usarem cada peça de roupa pelo menos 30 vezes antes de pensar em adquirir uma peça nova.

Certamente, veremos a bela amiga do bruxinho Harry Potter envolta neste belo longo outras tantas vezes.