Por que os orgânicos são mais caros?

 Ajude 1 Papo Reto a continuar divulgando as grandes iniciativas em ESG, inovação e empreendedorismo de impacto social: ANUNCIE ou faça uma DOAÇÃO

 

O consumo de alimentos orgânicos aumentou neste período de pandemia. Tenho clientes, especialmente os que entregam cestas, que chegaram a aumentar as vendas em até 200%.  Cresceu a preocupação em manter uma alimentação mais saudável para melhorar a imunidade e as pessoas estão cozinhando mais.

O preço dos alimentos orgânicos, no entanto, ainda é um fator limitante. De acordo com a Pesquisa Consumidor Orgânico 2019, realizada pela Organis (Associação de Promoção dos Orgânicos), 65% das pessoas não compram orgânicos porque é caro.

Eu, como produtora, tenho alguns pontos em defesa do valor mais alto. Primeiro, pela minha experiência, o custo de produção do cultivo orgânico é maior. Demanda muito mais mão de obra.  O controle do mato, por exemplo, é um grande desafio (ou problema, dependendo do ponto de vista). Especialmente no período de chuvas, são necessárias capinas constantes. Terminou a capina, ufa!  Você pisca, e o mato está lá de novo.

Produção em harmonia com a fauna localSegundo, o preço pago ao agricultor é mais justo. O produtor não vive a mercê da oscilação de valores praticada do mercado convencional. Você planta sabendo por quanto vai vender, o que permite que haja um planejamento de investimentos. Não podemos esquecer que agricultura é um negócio e, como todo negócio, precisa ser sustentável também do ponto de vista financeiro.

Terceiro, e não menos importante, é o valor agregado por trás do alimento orgânico. Os benefícios que promove para quem consome e para a sociedade. O mais palpável e conhecido é que são mais saudáveis, por serem livres de agrotóxicos e químicos nocivos à saúde. Aliado a agricultura orgânica há ainda a proteção do meio ambiente e da biodiversidade. O manejo da água e do solo são realizados com foco na preservação. A quantidade e a diversidade de pássaros no nosso sítio, por exemplo, aumentaram significativamente desde que começamos a cultivar orgânicos.  

Elencados todos esses argumentos para justificar o preço dos produtos orgânicos, arrisco dizer que sim, há espaço para reduzir o preço. Em alguns casos, há um abuso nos valores praticados. Vou citar um exemplo que aconteceu comigo. Quando eu estava produzindo maracujá, eu entregava a fruta na porta de uma loja especializada por R$ 6,00 o kg, e o preço para o consumidor final era de R$ 18,00 o kg.  Não há justificativa para um valor desses, pois todo o custo de produção e de logística era meu.

Para comprar orgânicos a preços mais justos é preciso pesquisa e algum esforço. É necessário buscar alternativas para comprar direto do produtor. Essas alternativas estão nas feiras de orgânicos ou na compra de cestas em que os produtos são entregues na porta de casa.

Milena Miziara
Author: Milena Miziara
Sobre o/a Autor(a)
Milena Miziara é jornalista. Desde 2019 também atua como sócia-fundadora da marca de frutas Laverani Orgânicos (SP)
Mais artigos