Comida boa e saudável

Quem é: Vivian Schmitz
Por que é importante: criou a BeVeg um aplicativo que facilita a vida dos veganos e incentiva um modo diferenciado de produzir alimentos

O avanço dos fast foods é uma realidade em todos os cantos do planeta. Neste contexto, adotar uma dieta mais equilibrada e “livre de excessos” vem se tornando um desafio para muitas pessoas. Maior ainda para aqueles que “radicalizam” e deixam de consumir qualquer tipo de proteína animal (carne, ovo e leite), os chamados veganos. Foi o que percebeu a curitibana Vivian Schmitz, em 2011, quando decidiu aderir a este estilo de vida. Mesmo vivendo numa cidade considerada modelo em diversos aspectos, ela diz que penou para conseguir organizar a cesta de compras e, principalmente fazer refeições fora de casa. E olha que Curitiba conta com 194 mil veganos aparecendo como a terceira força neste quesito, atrás de São Paulo (792 mil) e Rio de Janeiro (632 mil).

Diante destas dificuldades, Vivian pensou em ajudar, ela mesma, a resolver a questão. Foi aí que nasceu o aplicativo (app) BeVeg. Com ele, veganos e vegetarianos passaram a ter, ao alcance das mãos, uma enorme lista de opções de consumo de pratos com estas pegadas. Desde lanchonetes até restaurantes descolados. “Nosso intuito era criar um negócio baseado num site de buscas, mas decidimos evoluir para um app”, explica.

O investimento inicial no projeto foi de R$ 10 mil, fruto de economias da empreendedora. Outros R$ 12,8 mil foram amealhados por meio de um projeto de crowdfunding (vaquinha virtual) na plataforma Catarse. E os prognósticos, diz, se mostram favoráveis. Os resultados até aqui vêm animando a jovem que vivia de fazer arte (ela é formada em artes cênicas pela Faculdade de Artes do Paraná), a seguir no mundo do empreendedorismo.

Reprodução da tela do app

Com o app consolidado, Vivian decidiu agregar um novo serviço ao pacote: o delivery. Agora, além de saber onde consumir pratos veganos é possível fazer compras diretamente de produtores rurais e abastecer a despensa com itens de mercearia (alimentos, bebidas e temperos em geral). A nova fase da BeVeg está sendo viabilizada pela entrada em cena de um sócio-administrador, que atua focado nesta divisão da empresa. A inclusão de opções de produtos orgânicos tem como objetivo evangelizar os consumidores. “Queremos que mais pessoas conheçam o universo de produtos saudáveis e, a partir daí possam ter a chance de adotar uma dessas filosofias de vida”, diz.

Mas entre colocar o projeto de pé e sua entrada na maturidade foram muitas etapas. Todas precedidas de bastante esforço e qualificação. Neófita no mundo das planilhas de contabilidade, dos tributos e da Tecnologia da Informação (TI), Vivian tratou de mergulhar no universo maker. Fez cursos e participou de programas de aceleração, como o Startup Sessons, mantido pela Fantástica Casa das Startups, ecossistema de inovação que existia em Curitiba. “Estes contatos nos ajudaram a entender este mundo e nos conectaram com as pessoas certas”, destaca.

Apesar de a BeVeg ser sua principal atividade, Vivian ainda pisa nos palcos vez ou outra, segundo ela, para manter acesa a chama de artista. Mas não há dúvidas em relação à trajetória de empreendedora. Afinal é o que garante o seu sustento. Sustentável, orgânico e principalmente vegano.

(Visited 17 times, 1 visits today)