Amazônia: indicador vai avaliar políticas de frigoríficos e varejistas

Amazônia: indicador vai avaliar políticas de frigoríficos e varejistas

Começou neste domingo (6/11), em Sharm El Sheikh, no Egito, a 27ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas de 2022, a COP27, que reúne líderes e delegações de cerca de 200 países. Pela primeira vez, o Radar Verde está presente com uma delegação, que vai apresentar o projeto para a comunidade internacional em uma coletiva de imprensa na próxima quarta-feira (9/11), às 10h (horário do Egito). O Radar Verde é o primeiro indicador público de transparência e efetividade das políticas de controle da cadeia de frigoríficos e de supermercados brasileiros para garantir que a carne bovina que vendem não causou desmatamento na Amazônia em nenhuma etapa de produção.

O Brasil é o segundo maior produtor do mundo de carne bovina e o maior exportador. Mais de 40% do rebanho está localizado nos estados que compõem a Amazônia Legal, onde está a maior floresta tropical do planeta.

Estudos realizados pelo Imazon sugerem que 90% das áreas desmatadas são ocupadas por pastagens para a pecuária. O Radar Verde será uma ferramenta importante para coibir a devastação: consumidores, empresas e instituições financeiras poderão basear suas escolhas de compra e de parcerias para negócios nos resultados do indicador, que serão publicados anualmente em uma plataforma digital.

Nesta primeira edição, todos os 113 frigoríficos com unidades de produção na Amazônia, inclusive, os três maiores do Brasil, e os 70 maiores varejistas do país, segundo o ranking da Associação Brasileira de Supermercados (Abras), foram convidados a responder um questionário para avaliar seu grau de transparência e controle sobre a cadeia de produção.

Os critérios de avaliação se baseiam em três pilares: existência de uma política de compra responsável de gado ou carne, qualidade da política e seu potencial para contribuir para redução do desmatamento e demonstração do nível de execução da política pela empresa. O objetivo é mostrar o grau de maturidade e de aplicação das políticas socioambientais das empresas para seus fornecedores diretos e indiretos. Quem consegue garantir que a carne que vendem ou compram não causou desmatamento em nenhuma etapa de seu ciclo de produção?

Participam da coletiva de imprensa durante a COP27, no Egito, a diretora-executiva do Imazon, Ritaumaria Pereira, e o diretor de projetos do Instituto O Mundo Que Queremos, Alexandre Mansur.

O Radar Verde é uma parceria do Imazon e do Instituto O Mundo Que Queremos, com financiamento da Iniciativa Internacional da Noruega para o Clima e as Florestas (NICFI) e do Instituto Clima e Sociedade (iCS).

 

Coalizão Verde
Author: Coalizão Verde
Sobre o/a Autor(a)
Coalizão Verde é a união dos portais de notícias Neo Mondo, O mundo que queremos e 1 Papo Reto com o objetivo de maximizar os esforços na cobertura de temas ligados à preservação ambiental.
Mais artigos