A fórmula da batata perfeita

A batata frita é uma das iguarias mais apreciadas no mundo. Por conta disso, as empresas do setor de food service se esforçam para encontrar a versão ideal desse disputado tubérculo. De acordo com a engenheira agrônoma Cristina Veiga, gerente de Agronegócio da PepsiCo Brasil, a batata perfeita é aquele com tamanho de 7 centímetros, peso de 120 gramas e que possua taxa de conversão de 12%, em matéria seca. A partir daí, basta fritar que o resultado será uma “mordida perfeita” em matéria de crocância e sabor. Para conseguir insumos de melhor qualidade, a gigante americana tem investido muito na área agrícola, especialmente por aqui. No caso da batata, o programa de formação e qualificação de fornecedores já selecionou 40 parceiros em Santa Catarina, Paraná, Minas Gerais, Goiás e São Paulo.

Segundo a engenheira agrônoma, entre o desenvolvimento de uma variedade de batata, processo que é feito nos Estados Unidos e no Peru, e seu uso como semente são necessários ao menos 3 anos. Contudo, uma vez definida a variedade a ser plantada, a agilidade passa a ser crucial. “Da colheita da batata ao seu acondicionamento no pacote são apenas 24 horas”, conta.

Cristina destaca que o Brasil foi o segundo a ser incluído na plataforma Sustainable Farm Program (Programa de Fazendas Sustentáveis). O primeiro foi a China. Aqui, já existe um total de 90 produtores certificados de batata, aveia, milho e coco. Neste último, os beneficiados estão baseados no cinturão agrícola do Vale do São Francisco, em Petrolina (PE). “Estamos atuando no conceito fazenda 4.0, onde a capacitação contínua dos agricultores e o uso intensivo de tecnologia permitem maior produtividade, com menores custos”, explica a gerente de Agronegócio da PepsiCo. “Ações de correções de solo, uso de adubo e o tipo de irrigação são definidas a partir de Inteligência Artificial.”

Em se tratando de uma empresa de bebidas e alimentos, dois itens são monitorados de perto: o consumo de água e a sustentabilidade das embalagens. Afinal, a PepsiCo é a maior consumidora de PT, do planeta. No primeiro quesito, o Brasil faz bonito em nível global. Em 2018, atingiu a meta de redução em 25% do consumo de água, antecipando em sete anos o percentual definido para as operações globais a partir de 2025. Mais. As embalagens de H2O são feitas integralmente de PET verde. No caso do refrigerante Pepsi, carro chefe da empresa, cada embalagem contém 40% de resina reciclada e a meta é atingir os 50% em nível global.

Rosenildo Ferreira
Author: Rosenildo Ferreira
Sobre o/a Autor(a)
Rosenildo Ferreira é o fundador e publisher do portal de notícias 1 Papo Reto e cofundador da Vale do Dendê.
Mais artigos