Expedição pela saúde dos oceanos

Expedição pela saúde dos oceanos

Com a finalidade de sensibilizar a população mundial a respeito do lixo nos oceanos, especialmente os plásticos, toda a Família Schurmann – Vilfredo, Heloisa e os filhos Pierre, David e Wilhelm – volta a se reunir a bordo do veleiro Kat para iniciar, neste domingo (29), em Balneário Camboriú (SC), a expedição mundial Voz dos Oceanos. Com o apoio global do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), os velejadores e demais tripulantes da embarcação envolvidos nessa missão de dois anos de duração passarão por 60 destinos nacionais e internacionais, entre Brasil e Nova Zelândia.

A iniciativa – que também conta com a Plastic Soup Foundation entre seus apoiadores internacionais – tem o intuito de testemunhar e registrar a poluição nos mares e navegar em busca de soluções inovadoras para combater esse problema. O objetivo final desta iniciativa do Brasil para o mundo é conscientizar e engajar as pessoas ao redor do planeta para a necessidade de ações urgentes para a preservação das águas.

Ao realizar três voltas ao mundo nos últimos 37 anos, a família constatou de perto que os oceanos sofrem mudanças severas, já que estão cada vez mais poluídos. “Tudo isso impacta não apenas a vida marinha, mas atinge as populações de modo geral. O tema é tão urgente que a ONU definiu o período de 2021 a 2030 como a Década da Ciência Oceânica para o Desenvolvimento Sustentável. Acreditamos que por meio de uma grande corrente mundial do bem conseguiremos mudar juntos o cenário”, ressalta Vilfredo Schurmann.

“É muito triste saber que tantos animais morrem diariamente ao ingerirem plástico, incluindo tartarugas, baleias e aves marinhas. Afinal de contas, cerca de oito milhões de toneladas de plástico chegam aos oceanos todos os anos. E, se não apostarmos em medidas de contenção, a situação ficará ainda mais grave, podendo triplicar esse volume até 2040. Precisamos mudar de atitude o mais rápido possível”, aponta Heloisa Schurmann, que ao lado da família é defensora da campanha Mares Limpos do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente.

Na prática, a tripulação Voz dos Oceanos aposta em três pilares de atuação para alcançar uma transformação efetiva. O primeiro deles, com vertente empreendedora, atua em conjunto com a aceleradora SPIN, focada em encontrar soluções ambientais para indústrias. A ideia é fomentar empreendedores e startups que tenham como proposta encontrar soluções para diminuir ou eliminar o uso do plástico no âmbito industrial.

O segundo pilar, científico, desenvolvido em parceria com a Infinito Mare, empresa fundada pelo cientista ambiental e marinho Bruno Libardoni, investigará os diferentes níveis de impacto que os oceanos estão sofrendo, tendo três metas principais: investigar a qualidade da água e a biogeoquímica dos oceanos; analisar áreas mais amplas dos oceanos, em associação com voos de drone e sensoriamento remoto via satélite, e construir o Hub Voz dos Oceanos, uma rede global para disponibilizar, de forma veloz, dados confiáveis para a comunidade científica e para a opinião pública em geral. A presença científica conta ainda com a participação de Conselho Científico Consultivo, composto por 14 renomados cientistas brasileiros e estrangeiros.

Por último, o pilar educacional – uma parceria Voz dos Oceanos, Instituto IRAPA e Instituto Supereco – deverá realizar jornadas educativas, que incluem criação de materiais educativos e gamificação; oficinas de formação com estudos sobre oceanos, resíduos e sustentabilidade, e proposta de inclusão transversal e transdisciplinar da temática no currículo escolar.

Navegação e rota - Com uma tripulação a bordo do veleiro Kat de oito membros, a Voz dos Oceanos passará por 60 locais estratégicos no planeta, incluindo pontos dos mares onde os mais variados itens de plástico se acumulam, vindos de diferentes partes do mundo por meio das correntes marítimas.

A etapa brasileira inicia em Balneário Camboriú, Santa Catarina, e terá 11 destinos: Santos/SP, Ilhabela/SP, Ubatuba/SP, Paraty/RJ, Rio de Janeiro/RJ, Búzios/RJ, Vitória/ES, Abrolhos/BA, Salvador/BA, Recife/PE e Fernando de Noronha/PE, entre setembro e novembro deste ano.

Na sequência, a expedição se dirigirá para o Caribe, costa atlântica dos Estados Unidos, arquipélago das Bermudas, voltando para o Caribe, México, cruzando o canal do Panamá, navegando até Galápagos, seguindo pelo Oceano Pacífico Sul até a Polinésia e terminando na Nova Zelândia.

familia Schurmann Expedicao pela limpeza dos oceanos 1 papo retoLegenda: família Schurmann – Vilfredo e Heloisa (à frente), com os filhos Pierre, David e Wilhelm -Foto: acervo pessoalNesta jornada, a Família Schurmann envolverá cientistas, educadores, ambientalistas, empreendedores, executivos de grandes empresas, influenciadores, formadores de opinião, ONGs, gestores públicos e sociedade civil com propostas para reverter o cenário de destruição dos mares e envolvendo ações de empreendedorismo e educação. “Voz dos Oceanos vai além da nossa família. Esse é um movimento coletivo em prol dos nossos oceanos, nosso planeta e nossa vida. Todos podem ser essa voz. E assim como os oceanos, nosso movimento também não tem fronteiras. É uma iniciativa do Brasil para o mundo”, destaca David Schurmann.

“A Família Schurmann foi, desde o início, uma parceira fundamental da campanha Mares Limpos. Além de testemunhar e registrar, em primeira mão, a condição dos ecossistemas marinhos e costeiros, a expedição Voz dos Oceanos é também uma grande oportunidade para mapearmos soluções que já estão em curso”, afirma a representante adjunta do PNUMA, Regina Cavini.

“Em todo o mundo, 63 países já se comprometeram com a Mares Limpos, o que representa 60% da área litorânea do planeta, e estão revendo suas legislações para banir plásticos descartáveis. Mais de mil organizações se uniram por uma economia circular para o plástico. Juntos e juntas podemos reverter essa maré”, complementa.

Além do apoio global do PNUMA e da internacional Plastic Soup Foundation, a expedição tem como primeiros patrocinadores as marcas Kaiak (Natura), Corona (Ambev), Faber Castell e Sabesp. “Mais que um projeto de narketing, nossa Voz dos Oceanos é uma iniciativa ESG [sigla em inglês para Ambiental, Social e Governança] para nossas parceiras”, diz David Schurmann. Vale destacar que, além de todas as inovações e soluções sustentáveis presentes no veleiro Kat, Voz dos Oceanos adota de medidas capazes de neutralizar a emissão de carbono gerada tanto nos preparativos como na expedição em si, não se restringindo apenas aos índices da embarcação, mas também do escritório em São Paulo. Em parceria com a StarBoard, já estão sendo calculadas as emissões geradas para serem neutralizadas com o plantio de espécies típicas de manguezais que integram o ecossistema costeiro.

Veleiro Kat: práticas sustentáveis - Batizado em homenagem à filha do casal, que faleceu em 2013, o veleiro Kat possui seis cabines, duas salas, uma cozinha e três banheiros. Entre os diferenciais da embarcação está a quilha retrátil hidráulica e todas as soluções sustentáveis. O veleiro faz uso de energia limpa (eólica, hídrica e solar) e conta ainda com geradores de baixo consumo e sistema de tratamento de esgoto. Para a Voz dos Oceanos foram efetuadas algumas melhorias, entre elas, ampliação da capacidade de geração de energia limpa de 75% a 100%, adoção de baterias de lítio, mudanças no tratamento de águas com ultravioleta na fase final. Além disso, todo o lixo produzido é devidamente tratado. O barco possui uma composteira para tratar o lixo orgânico e um compactador para armazenar o lixo reciclável.

 

*ONU Brasil: leia o texto completo aqui

 Ajude 1 Papo Reto a continuar divulgando as grandes iniciativas em ESG, inovação e empreendedorismo de impacto social: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ou faça uma DOAÇÃO